terça-feira, 30 de junho de 2020

Delegacia Móvel da Polícia Civil é usada durante operação integrada de fiscalização do decreto emergencial



Uma operação conjunta deflagrada na noite de sexta-feira (26), envolvendo policiais civis da Delegacia do 4º Distrito Policial ( 4º DP) agentes da Operação Policial Litorânea Integrada (OPLIT) e militares da Lei Seca, intensificou as ações para se fazer cumprir o Decreto de Emergência do governo do Estado visando evitar a propagação do novo coronavírus, em Maceió.
Desta vez, a Polícia Civil utilizou sua Delegacia Móvel e autuou pessoas por descumprimento no próprio local dos flagrantes. As equipes de policiais civis e militares foram comandadas pelo delegado Ricardo Menezes, titular do 4º DP, e pelo capitão Emanuel Costa, coordenador da Lei Seca.
O trabalho percorreu diversos bairros na capital alagoana e focou quanto ao uso obrigatório de máscaras, aglomeração e ao consumo de álcool nas dependências dos postos de gasolina, e quem foi pego consumindo bebidas em lojas de conveniência foi penalizado.
Dez postos de combustíveis e lojas de conveniência foram abordados, com ênfase de registro de flagrantes em estabelecimentos nos bairros do Benedito Bentes e Serraria. Nestes casos, as pessoas foram conduzidas para a Delegacia Móvel onde foi confeccionado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pela Polícia Civil, no próprio local da abordagem.
“Nosso objetivo é coibir aglomeração e fazer respeitar o decreto do governo de Alagoas. O posto ou mercadinho pode ser usado, mas no sistema pague e leve. Caso seja encontrado pessoas em aglomeração, desrespeitando o decreto serão enquadrados no artigo 268 do Código Penal, e responderão a um TCO”, enfatizou o delegado Ricardo Menezes.
“A ideia é orientar sempre, mas agora vamos passar a responsabilizar todos que estiverem descumprindo o decreto, seja o estabelecimento ou as pessoas que ficam ali fazendo de seu veículo mesa de bar”, disse o capitão Emanuel Costa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário