terça-feira, 23 de junho de 2020

SP: Jovem que jogou bebê vivo de prédio vai responder pelo caso em liberdade



A jovem de 20 anos que jogou o bebê recém-nascido vivo do 2º andar de um prédio em Praia Grande, no litoral de São Paulo, foi solta. A criança morreu na sexta-feira (19). A mãe chegou a ser internada no Hospital Irmã Dulce e recebeu alta no fim de semana. De acordo com a Polícia Civil, ela vai responder pelo caso em liberdade. As informações são do G1.
Segundo a delegada titular Lyvia Bonella, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Praia Grande, a jovem responde por infanticídio, mas deverá fazer uma avaliação psiquiátrica para saber se, no momento do crime, estava em puerpério, estado alterado de ânimo logo após o parto.
Caso os exames mostrem estado perfeito de consciência, ela pode responder por homicídio. “O exame já foi requisitado, e se for comprovado que ela estava sob estado puerperal, ela fica no infanticídio, que a pena é menos grave que o homicídio”, esclareceu a delegada ao G1.
Mãe de outra criança de um ano e quatro meses, a jovem contou à polícia que não saiba que estava grávida. Ela fez o parto sozinha no banheiro do apartamento. Câmeras de segurança apontam que a jovem jogou a criança pela janela e, em seguida, desceu o elevador e a colocou em um saco plástico e o jogou na lixeira do prédio.
Segundo a Polícia Civil, a jovem estava confusa ao falar sobre o bebê, e também alegou que deixou o saco na janela quando caiu. A médica legista que examinou o bebê recém-nascido constatou que ele nasceu vivo e morreu por asfixia, e não pela queda. Ainda não há como definir se a asfixia foi causada pelo fato do bebê estar dentro do saco de lixo, mas ele não tinha marcas no pescoço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário