quarta-feira, 8 de julho de 2020

Casos de chikungunya crescem 434% na Bahia entre 2019 e 2020, aponta Sesab


O número de casos notificados de chikungunya na Bahia, entre dezembro de 2018 e junho de 2019, pulou de 4.365 para 23.311, entre dezembro de 2019 e 2 de junho de 2020, de acordo com informações da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab). O que representa um incremento de 434% nas notificações da doença, se comparados os dois períodos. Das três arboviroses provocadas pelo mosquito Aedes aegypti, dengue, zika e chikungunya, esta última vem causando preocupação às autoridades sanitárias do estado.
Não houve nenhum outro país, em todo o mundo, com mais casos de chikungunya em junho que o Brasil, de acordo com o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças, órgão de vigilância da União Europeia. Dentre os mais de 40 mil casos no país, a maioria está na Bahia. De acordo com o Ministério da Saúde, 41,5% das notificações foram registradas em nosso estado.
No total, 261 municípios realizaram notificação para esse agravo, sendo que 85 destes municípios apresentaram incidência de 100 casos/100 mil habitantes e 41 municípios apresentaram incidência de 300 casos/100 mil habitantes. Até o momento, constam três óbitos confirmados laboratorialmente para chikungunya, todos ocorridos em Salvador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário