terça-feira, 25 de maio de 2021

Proposta em Itabuna amplia vozes no Conselho da Juventude

No trabalho para ampliar os conselhos municipais – braços do controle social tão relevante para o interesse público –, tramita na Câmara de Itabuna projeto (026/2021) sobre Conselho Municipal da Juventude. Com a alteração da Lei 2089/2008, a entidade paritária terá 24 cadeiras (entre titulares e suplentes), devidamente distribuídas entre governo e sociedade. A matéria, proposta pelo vereador Israel Cardoso (PTC), teve aprovado nesta segunda-feira (24) o parecer da edil Wilma de Oliveira (PCdoB), pela Comissão de Legislação. Ela trouxe ajustes para colaborar com a propositura e destacou a importância de garantir pluralidade ao Conselho. Sobre os 12 membros da sociedade organizada, estarão distribuídos entre clubes de serviços e associações comunitárias; nomes do ensino médio e superior, vindos de universidades ou faculdades da rede particular de Itabuna; entidades representativas de estudantes de ensino médio e superior; nomes oriundos de entidades ou movimentos culturais e/ou artísticos, bem como esportivos que atuem com a juventude do município. Representando o Executivo, a entidade terá dois membros da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza; dois da Secretaria de Saúde; dois integrantes da Secretaria de Educação; dois nomes da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer; dois da FICC (Fundação itabunense de Cultura e Cidadania) e dois da Fundação Marimbeta. “Criar oportunidades” Em seguida, o tema começou a ser apreciado na Comissão de Políticas dos Direitos da Mulher, do Negro, Minorias, Assistência Social, Emprego, Renda e Juventude – cuja presidente é Wilma. Ela lembrou a recente mudança no Regimento Interno, para incluir os jovens em uma comissão específica na Casa. “É importante criar oportunidades para os jovens; não temos como discutir políticas para a juventude sem a participação deles. Não existe transformação sem a participação da juventude. Só quando acolhemos, conseguimos uma política transversal”, argumentou ela. Sobre a proposição em análise, aquela Comissão definiu que terá relatoria de Fabrício Pancadinha (PMN). “Vamos juntos; essa luta também é nossa”, disse o vereador, ao ser designado para relatoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário