segunda-feira, 28 de junho de 2021

Operação Sumaré é deflagrada contra organização criminosa investigada por encomendas de roubos de veículos e outros crimes.


Nesta segunda-feira (28/06), a Polícia Civil deflagrou a Operação Sumaré em repressão a organização criminosa investigada por encomendas de roubos de veículos, receptação, adulteração de sinais identificadores, porte ilegal de arma de fogo. Foram executadas 20 ordens judiciais entre mandados de prisões temporárias e de busca e apreensão em 04 municípios do Estado: Capital, Alvorada, Esteio e Viamão. A operação contou com o apoio dos policiais militares do Grupo de Roubo de Veículos da Brigada Militar (ARI/CPC). O principal alvo da operação, ostenta antecedentes por Receptação (5 vezes), Associação Criminosa (4 vezes), Adulteração de Sinais Identificadores (4 vezes), Roubo Majorado de Veículo, Estelionato, Lesão Corporal (2 vezes), Ameaça, Dano, Resistência e Desobediência. As investigações tiveram início há mais de sete meses, oportunidade em que um dos investigados fora preso (nov/20) pelos policiais civis da Delegacia de Roubo de Veículos - DRV/Deic em uma oficina mecânica localizada no bairro Sumaré, município de Alvorada, na posse de partes de veículo que havia sido subtraído à mão armada na Capital (GM Prisma, 2015, roubado no bairro Sarandi, em 05/11/20). A partir daí, as investigações policiais que se seguiram demonstraram a existência de um verdadeiro esquema criminoso, consistente na prática de roubos de veículos sob encomenda, com duas finalidades específicas, tanto para a clonagem e repasse desses carros subtraídos a outras pessoas, como também para o desmanche e venda das peças e equipamentos oriundos dos veículos subtraídos, visando à revenda em mercados clandestinos. Os lucros auferidos indevidamente pelos investigados com a prática desses delitos seriam divididos por todos integrantes da Associação Criminosa, de acordo com a tarefa realizada por cada criminoso no decorrer do intento delitivo. Principal alvo da ofensiva policial deflagrada hoje, ostenta diversos registros policiais pretéritos pela prática, em tese, de delitos de Receptação (5 vezes), Associação Criminosa (4 vezes), Adulteração de Sinais Identificadores (4 vezes), Roubo Majorado de Veículo, Estelionato, Lesão Corporal (2 vezes), Ameaça, Dano, Resistência e Desobediência. Com a ação policial realizada hoje, resultaram presos quatro investigados (um deles já se encontrava recluso no sistema penitenciário) por, em tese, integrarem a Associação Criminosa descrita, também sendo apreendidos pelos policiais civis, no decorrer do cumprimento dos mandados judiciais de busca, uma pistola calibre .765, com diversas munições intactas de mesmo calibre, um veículo Honda Civic, dinheiros em espécie e diversos aparelhos celulares. Os investigados presos hoje estão sendo conduzidos até a sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais, onde respondem a Inquérito Policial instaurado na DRV, que apura os seguintes delitos: 1) Associação Criminosa Armada (artigo 288, parágrafo único, do CP - pena máxima prevista de até 6 anos de reclusão); 2) Roubo Majorado de Veículo (artigo 157, parágrafo 2°, e parágrafo 2° -A, inciso II, do Código Penal - pena máxima de até 16 anos); 3) Receptação Qualificada (artigo 180, parágrafos 1° e 2°, do CP - pena máxima de até 8 anos de reclusão); 4) Adulteração de Sinais Identificadores de Veículos Automotores (artigo 311 do CP - pena máxima de até 6 anos de reclusão), e 5) Porte Ilegal de Arma de Fogo (artigo 14 da Lei n° 10.826/03 - cuja pena máxima prevista é de até 4 anos de reclusão).

Nenhum comentário:

Postar um comentário